Início | Noticias | Saiba como controlar a asma no inverno

Saiba como controlar a asma no inverno

Falta de ar e chiado no peito podem ser alguns sintomas da asma

Quem sofre de asma precisa tomar alguns cuidados a mais no inverno. Esta doença requer mais atenção nesta época do ano em que há um aumento dos casos de resfriados e outras infecções virais por conta da baixa umidade do ar e do acúmulo da poluição, vilões da saúde, que agridem o sistema respiratório. Para evitar as famosas crises de ar, algumas atitudes podem amenizar o problema como evitar cheiros fortes, poeira, mofo e pelos de animais. 
Também chamada de asma brônquica ou bronquite asmática, a asma é uma doença que causa inflamação nas vias respiratórias, o que provoca o seu estreitamento, causando dificuldade na respiração. É uma doença que atinge pessoas de qualquer sexo, idade, culturas e raças, ocorrendo principalmente em pessoas alérgicas e que possuem histórico na família.

Esse estreitamento das vias aéreas pode ser desencadeado por vírus ou bactérias, mudanças climáticas, clima muito seco, fumaça de cigarro, pólen, ingestão de alguns alimentos, medicamentos, gripes ou resfriados, cheiros fortes, poeira, mofo, pelos de animais, dentre outros. Quando em contato com o pulmão, esses alergênicos ou microrganismos despertam a ação das plaquetas (células de defesa do organismo), que começam a liberar substâncias com o objetivo de destruir o que está causando o problema. Ao invés de resolver o problema da inflamação, essas substâncias provocam um estreitamento dos brônquios e dos bronquíolos, principalmente os que ficam mais próximos dos alvéolos.

Causas
As causas da asma variam, sendo que nem toda pessoa que tem alergia também será portadora de asma, e nem todos os casos de asma podem ser explicados pela resposta alérgica do organismo.
Nas pessoas portadoras da asma, o revestimento das vias aéreas fica sempre inflamado por causa da sensibilidade aumentada dos brônquios. Quando em crises, essa sensibilidade aumenta ainda mais, determinando o estreitamento das vias aéreas e provocando a tosse, chiado no peito e falta de ar.

Por vezes, vírus e bactérias que ocasionam infecções respiratórias podem estar envolvidos em casos de asma que se iniciam na vida adulta, sendo que a asma brônquica pode ter início em qualquer fase da vida.
Sintomas
Os sintomas da asma podem ocorrer em qualquer hora do dia, mas aparecem com mais frequência no período da manhã ou da noite. Dentre os principais sintomas de asma, podemos citar: a falta de ar, o chiado no peito, a dor no peito e a tosse que pode ou não estar acompanhada de expectoração.

Em casos mais graves, os pacientes podem sofrer com crise de asma por um ou dois dias, com considerável agravo de sintomas. Nesses casos, há risco de o paciente entrar em falência respiratória, que é quando o alvéolo está cheio de gás carbônico e o oxigênio não chega até os pulmões. Dessa forma, todos os órgãos podem ser comprometidos.

Diagnóstico e Tratamento
O diagnóstico da asma é feito a partir dos sinais e sintomas que o paciente apresenta. Além disso, o médico pode pedir alguns exames complementares, como radiografia do tórax, espirometria e exames de sangue.
Para tratar a asma, o paciente deve ter alguns cuidados com o ambiente em que vive, evitando pelo de animais, poeira e outros fatores alergênicos que podem desencadear uma crise. O alívio das crises se dá com o broncodilatador, que pode ser encontrados em forma de bombinhas, injeções, xaropes, cápsulas ou comprimidos. Esse medicamento tem a função de dilatar os brônquios, facilitando a passagem do ar. Anti-inflamatórios também podem ser utilizados para combater a inflamação.