Início | Noticias | Noticias | Você sabe como agir em uma parada cardiorrespiratória?

Você sabe como agir em uma parada cardiorrespiratória?

Massagem cardíaca pode ser a melhor saída para os primeiros-socorros do paciente

Você sabe o que fazer ao lidar com uma parada cardiorrespiratória (PCR)?Muita gente se desespera, até porque, a PCR é imprevisível e inesperada. Ela nada mais é que a interrupção da circulação sanguínea, consequência da parada dos batimentos cardíacos que são responsáveis pela manutenção do débito cardíaco (definido como a quantidade de sangue que é bombeada para o coração no período de um minuto). Após a ocorrência, o indivíduo perde a consciência dentro de 10 a 15 segundos, em decorrência da ausência de circulação sanguínea no cérebro.

A PCR pode apresentar-se em formas distintas. São elas, fibrilação ventricular, assistolia ventricular e a atividade elétrica sem pulso. A Fibrilação ventricular ou taquicardia ventricular sem pulso caracteriza-se por um ritmo cardíaco acelerado, irregular e ineficaz. Já a Assistolia ventricular é uma ausência de ritmo cardíaco. Por fim, a atividade elétrica sem pulso que, neste caso, há a presença de atividade elétrica na musculatura cardíaca; todavia, os batimentos são ineficazes e não há a presença de circulação sanguínea.

Dentre os diferentes fatores capazes de causar PCR encontram-se: overdose, afogamento, patologias cardiovasculares, engasgo, demasiada perda de sangue, choque séptico, traumas, Choque elétrico, envenenamento por monóxido de carbono.

Tipos de socorro

O socorro básico é feito reconhecendo-se o estado de PCR, traduzido na ausência de pulsos carotídeos e de respiração, perda da consciência, palidez, cianose e pele marmórea. Já a massagem cardíaca consiste na manobra realizada inicialmente que, em muitos casos, apresenta resultado positivo. Habitualmente é feita a tórax fechado ou a tórax aberto em locais adequados e executados por médicos.

A técnica é aplicada por meio de compressões rítmicas e seriadas sobre o terço inferior do esterno. O indivíduo que estiver realizando a massagem deve apoiar a base de uma das mãos nesse local e a outra mão sobre a primeira, entrelaçando os dedos, deixando seus braços retos, transpondo a para a vítima a pressão resultante do peso de seus ombros e tronco.

Além da massagem cardiorrespiratória, outras manobras auxiliam no retorno da circulação sanguínea, como ventilação, que deve ser alterada com a compressão torácica; aplicação de choque, capaz de reverter a fibrilação ventricular; e o uso de medicações vasopressoras (epinefrina, adrenalina e vasopressina).

Massagem cardíaca

A massagem cardíaca é recomendada quando há parada cardiorrespiratória, que acontece quando o coração não consegue bombear sangue suficiente para manter o cérebro e os demais órgãos funcionando, deixando a pessoa inconsciente. Isso ocorre de forma súbita, geralmente por taquicardia ventricular ou fibrilação ventricular. Menos frequentemente, acontece por bradicardia ou outras causas.

Em caso de suspeita de parada cardíaca (PCR), existe uma sequência de passos que qualquer pessoa possa seguir para ajudar o sangue a fluir até que a pessoa tenha atendimento especializado. É importante saber que o melhor resultado na tentativa de reanimar uma pessoa em parada cardíaca é quando esse processo é realizado nos primeiros cinco minutos do evento. Essa sequência foi descoberta e revista ao longo dos anos. Siga os passos e veja a imagem:

1 - Ligue para o 192 e chame uma ambulância;

2 - Com o indivíduo deitado, posicione as mãos sobre o peito da vítima, entre os mamilos.

3 - Com os braços esticados, empurre as suas mãos com força, utilizando o peso do seu próprio corpo, contando, no mínimo, 2 empurrões por segundo até a chegada do serviço de resgate. É importante deixar que o tórax do paciente volte a posição normal entre cada empurrão.

4 - Caso tenha mais de uma pessoa para ajudar, elas devem revezar entre elas a cada 2 minutos.