Início | Noticias | Noticias | Vacina é a melhor saída para prevenir o sarampo

Vacina é a melhor saída para prevenir o sarampo

Enquanto existe a investigação de 16 casos de sarampo no Rio de Janeiro, no Amazonas e Roraima são quase 500 registros, além das suspeitas. E isso porque a vacina contra o sarampo é encontrada nos postos de saúde de todo país e, além de ser gratuita, ainda é o melhor meio de prevenção contra a doença que, há tempos atrás, estava erradicada no país. E o sarampo é o grande vilão da vez que já põe medo em todo país.

Para quem não tem mais cartão de vacinação, o primeiro passo é tentar recuperá-lo. A pessoa pode buscar esta informação no posto de saúde, em registros de escolas ou de empregos antigos. Se não for possível, tem que fazer a imunização, ainda que a família pense que a pessoa tenha sido vacinada na infância. Quem viajou para fora do país e está retornando deve ficar especialmente atento.

A tríplice viral começou a ser usada em 1992 e, desde então, o esquema de vacinação mudou. Por isso, é importante conferir se não foi vacinado uma única vez, ou se não tomou alguma dose antes de 1 ano de idade. Atualmente, somente quem tomou as duas doses, com intervalo de ao menos um mês, a partir de 1 ano de idade, é considerado protegido por toda a vida.

Quem tiver contato com pessoas infectadas ou for exposto ao vírus pode se vacinar em até quatro dias. As Secretarias de Saúde ainda não confirmaram oficialmente os casos, que estão sendo investigados nos laboratórios de referência.

Imunização

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, caxumba e rubéola, e está disponível a qualquer tempo nos postos públicos de saúde dos municípios. Quem não for vacinado e se imunizar agora, fica protegido inclusive se tiver sido exposto ao vírus até quatro dias antes de tomar a dose.

Até 29 anos

A recomendação é que a vacina seja dada aos 12 meses de vida, com segunda dose um mês depois da primeira. Quem tiver até 29 anos e não tiver tomado, também recebe o esquema de duas doses. Quem tomou só a primeira, recebe agora o reforço. Quem tem entre 30 e 49 anos é imunizado com a dose única.

Não recomendada após os 49 anos

Adultos com mais de 49 anos não devem tomar a vacina por razões imunológicas. A vacina também não é recomendada antes dos 12 meses. Para quem tomou nessa fase da vida, a dose não vale mais. Durante um surto ou outras exceções as autoridades sanitárias podem mudar a regra.

Sintomas

Os sintomas mais comuns do sarampo são febre alta, manchas vermelhas no corpo, tosse, coriza, conjuntivite, e pontos brancos na mucosa bucal. A transmissão acontece pelas secreções expelidas na tosse, espirro, fala e respiração.

Complicações

O agravo do Sarampo pode levar a doenças como Pneumonias, encefalites, otites médias, laringites, diarreias, entre outros.

Movimento antivacina

Mais de um século depois da Revolta da Vacina, movimento da população mais humilde contra a vacinação contra a varíola por conta da falta de informação, surge o movimento antivacina. Agora, na era da informação, muitas pessoas têm medo de outras doenças causadas por vacinas ou simplesmente acreditam que seus filhos são saudáveis o suficiente que não precisam dela. Essa tendência europeia já chega ao Brasil e, segundo especialistas, é uma das causas para o reaparecimento de algumas doenças.