Início | Noticias | Noticias | Começa campanha de vacinação contra gripe

Começa campanha de vacinação contra gripe

 

Na cidade do Rio foram 38 casos com cinco mortes só neste ano de 2018

A campanha de vacinação contra o Influenza, o vírus que transmite a gripe, começou na terça-feira (24), no Rio de Janeiro. O foco da vacinação é imunizar idosos, crianças de seis meses a quatro anos, gestantes, trabalhadores de saúde, portadores de doenças crônicas (segundo prescrição médica), professores das redes pública e privada, população carcerária e funcionários de instituição prisional, além de adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas.

Ao todo, 235 unidades do município do Rio estarão abertas de segunda a sexta-feira, de 8h às 17, e aos sábados de 8h ao meio-dia para atender ao público-alvo. O Dia D de mobilização será no dia 12 de maio, um sábado, quando postos extras serão montados em toda a cidade para facilitar o acesso da população. A imunização tem por objetivo reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da gripe.

Segundo dados do Ministério da Saúde, em todo o Brasil foram registrados 392 casos de gripe, com 62 mortes, só neste ano. Na cidade do Rio foram 38 casos, com cinco mortes, no mesmo período. Em relação a 2017, o número de mortos em 2018 já representa 38,4% do registrado durante todo o ano passado. A campanha vai até o dia 1º de junho.

Sintomas

Em seu quadro clínico, a doença inicia-se com febre acima de 38°C, seguida de dor muscular e de garganta, fraqueza, dor de cabeça e tosse seca. A febre é o sintoma mais comum e importante com duração em torno de três dias. Com a evolução da gripe, os sintomas respiratórios tornam-se mais evidentes e mantêm-se em geral por 3 a 4 dias, após o desaparecimento da febre.

Outros sintomas como calafrios, mal-estar, dor de garganta, dor nas juntas, secreção nasal excessiva, diarreia, vômito, fadiga, rouquidão e olhos avermelhados e lacrimejantes podem ainda estar presentes.

Vacina

A vacina contra gripe é a intervenção mais segura e importante para evitar casos graves e mortes pela doença. A vacina trivalente protege contra três cepas do vírus influenza. Para 2018, a Organização Mundial da Saúde definiu a composição da vacina com duas cepas de influenza A (H1N1 e H3N2) e uma linhagem de influenza B.

Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos de proteção contra a gripe após a vacinação, o ideal é realizar a imunização antes do inverno, que começa em junho, pois, o período de maior circulação da gripe vai do final de maio até agosto.

 

A vacina não está na rotina do Calendário Nacional de Saúde, até porque, trata de uma vacina de campanha, ou seja, ocorre somente em um período específico. Por isso, todos os anos, o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, promove a Campanha Nacional de Vacinação. Neste período, é oferecida gratuitamente, em 65 mil salas de vacinação em todo o país, a vacina para grupos prioritários, formados por públicos mais suscetíveis a desenvolver a forma grave da doença.

Prevenção

Para reduzir o risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente, o vírus Influenza, orienta-se que sejam adotadas medidas gerais de prevenção, tais como frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento; utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienizar as mãos após tossir ou espirrar e não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.